Participação na palestra “Cerol Não” realizada pelo Corpo de Bombeiros

Como no mês de Julho (02) comemora-se o dia do Bombeiro, o Projeto Meninos da Fazenda – Ano 3, recebeu a visita dos Oficiais do Corpo de Bombeiros de Sumaré, BM Marcos e BM Marcelo, que realizaram uma palestra para os beneficiados, alertando sobre os riscos do uso do ‘cerol’ ou ‘cortante’ nas linhas de pipas.

O Corpo de Bombeiros Municipal de Sumaré realiza no município o Projeto Cerol Não, onde o objetivo do programa é minimizar o número de acidentes com vitimas com linhas de pipas que contenham cerol.

A palestra ocorreu na manhã da quarta-feira (15) e foi ministrada por meio de bate-papo com os participantes presentes, onde foram abordados diferentes temas relacionados ao assunto, como: a importância da prevenção a possíveis acidentes | acidentes relacionados aos festejos juninos | motivos pelo qual é proibida a soltura de balões | passar trotes é crime!

Os oficiais reforçaram o lema do Corpo de Bombeiros que é SALVAR VIDAS, o número telefônico para acionamento do Corpo de Bombeiros (193) e do SAMU (192) e a diferença entre o atendimento dos mesmos.

No final deram orientações e dicas sobre soltar pipa de forma segura, pois isso é uma brincadeira saudável!

– Não solte pipas em dias de chuva, principalmente se houver relâmpagos;

– Evite brincar perto de antenas, fios telefônicos ou cabos elétricos. Procure locais abertos como praças e parques;

-Tente soltar pipa sem “rabiola”. Na maioria dos casos a rabiola da pipa prende na fiação de alta tensão;

– Não empine pipa em cima de lajes e telhados, há risco de queda;

– Jamais utilize linha metálica, como fio de cobre de bobinas ou cerol. Também não faça pipas com papel laminado;

– Ao correr atrás das pipas, muito cuidado com o trânsito;

– Caso uma pipa enrosque em fios, não tente retirá-la. É melhor fazer outra. Nunca use canos, vergalhões ou bambus para alcançá-las ou desenrolá-las.

Para conhecimento:

Soltar balões faz muitas vítimas, destrói casas, queima florestas e mata animais. Ao ser lançado no ar, o balão expõe todas as pessoas já que nunca se sabe onde e em que situações ele vai cair. Por isso é uma prática proibida por lei.

Todo esse quadro se agrava nos meses de junho e julho por conta da estiagem das chuvas e ar mais seco, o que facilita a propagação de incêndios florestais que destroem a fauna e a flora. Há também o risco de incêndios nas áreas urbanas, em casas, postos de combustíveis, depósito de produtos químicos, galpões de reciclagem, além dos problemas ao tráfego aéreo.

Lei Federal 9.605 de 1998, chamada de Lei de Crimes Ambientais, proíbe a fabricação, a venda, o transporte e a soltura de balões que possam provocar incêndios nas florestas e demais formas de vegetação, em áreas ou qualquer tipo de assentamento urbano. A pena para este crime é a detenção de um a três anos, multa ou ambas.

O Projeto Meninos da Fazenda possui o patrocínio das empresas Pirelli e Adere, apoio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer da Prefeitura Municipal de Sumaré e Associação de Moradores do Parque Santo Antônio e Jardim Santiago e é desenvolvido pelo CGTI via Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, uma ação do Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude.

Comments are closed.